Formação em artes e ofícios na Alemanha

Desde 01 de maio de 2011 está em vigor a plena liberdade de circulação dos trabalhadores na Alemanha para todos os cidadãos da UE. Cidadãos de 25 países membros da UE podem, por conseguinte, também iniciar uma formação profissional na Alemanha. (Exceção: para cidadãos da Bulgária e da Roménia está em vigor, até o final de 2013, um regime transitório.)

A formação profissional na Alemanha ocorre predominantemente no sistema dual de ensino. “Dual” significa: jovens aprendem tanto na empresa como também na escola profissionalizante. Nesse sistema, treina-se sobretudo habilidades práticas na empresa e ensina-se o conteúdo teórico na escola profissionalizante. A formação dura, conforme com a profissão, de dois a três anos e meio. A empresa assume os custos de formação e paga uma remuneração durante o período de formação aos aprendizes. Uma visão geral do montante da remuneração pode ser obtida aqui: BIBB (Instituto Federal de Educação Profissional). A escola profissionalizante é financiada pelo Estado.  

O início da formação profissional

  1. Primeiramente, você precisa limitar as suas aspirações de profissão. Todo candidato deve conhecer as exigências às quais os aprendizes são submetidos e saber quais notas e habilidades é que são importantes. As seguintes instituições fornecem informações detalhadas sobre profissões:  www.handwerk.dewww.planet-beruf.de, www.handwerksberufe.dewww.handfest-online.dewww.handwerks-power.de
  2. Quase todas as câmaras das artes e ofícios da Alemanha possuem uma bolsa de postos de aprendizagem na internet. Elas indicam onde há vagas de formação na profissão desejada ou em profissões semelhantes. Para isso clique em Bolsas de postos de aprendizagem de artes e ofícios. Agora deveria ser realizado um primeiro contato com a empresa. Também um contato pessoal com os consultores de formação das câmaras das artes e ofícios pode ajudar.
  3. Agora precisa ser compilada a pasta de candidatura. Ela é composta de três partes: a carta de apresentação, um currículo, bem como certificados e documentos comprovativos de outras qualificações ou estágios. Também as páginas da juventude da Agência Federal de Emprego mostram como deve ser feita uma candidatura.
  4. Os documentos de candidatura precisam ser enviados à empresa. Seria melhor informar-se com antecedência, através de um telefonema ou e-mail, se a vaga de formação ainda está disponível. Na empresa também lhe será informado se já pode ser realizada uma primeira entrevista com o chefe. A chance de se obter um posto de aprendizagem aumenta se antes for possível combinar um estágio na empresa.  
  5. Se a empresa e o candidato ao posto de aprendizagem concordarem com a admissão para uma formação, precisa ser assinado um contrato de formação. Modelos de contrato e informações sobre direitos e obrigações de ambos os contraentes podem ser obtidos aqui.